Ana Gomes: “É indigno” que emigrantes não possam votar por via postal ou eletrónica. Presidenciais/Portugal

Publié le 11 janvier 2021

A candidata às presidenciais, socialista Ana Gomes, acusou hoje, durante uma ação da sua campanha eleitoral em Portugal, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, de ser responsável por os emigrantes não terem direito ao voto por correspondência ou ao voto eletrónico. Porque ele tardou em marcar as eleições – disse a candidata.

“Há cinco anos que se sabe que as eleições teriam de ser nesta altura, desde março que se sabe que há pandemia e foi o Presidente da República o primeiro a falar numa segunda vaga, e sabia-se das restrições adicionais que isso implicaria”, afirmou.

Para Ana Gomes, uma marcação atempada das eleições teria dado “mais tempo às autoridades para fazerem os preparativos necessários” e permitir, por exemplo, salvaguardar o voto dos emigrantes por correspondência.

“É indigno que os nossos emigrantes, a maior parte deles, não possam votar porque não foi regulado o voto por correspondência ou o voto eletrónico. Nem sequer a participação que tiveram nas legislativas podem ter agora e a responsabilidade é do professor Marcelo Rebelo de Sousa”, afirmou.

Foto: ANTÓNIO COTRIM/LUSA

 


Rádio Alfa FM 98.6 Paris (On Air)

La radio de la lusophonie et des échanges interculturels de toute l'île de France

Piste actuelle
TITRE
ARTISTE

Background
Powered by Live Score & Live Score App