André Silva rejeita seleção “descansada” e quer o primeiro lugar. Ronaldo falha treino

Portugal national team player André Silva attend a press conference ahead of their Fifa World Cup 2022 group H match on 2 December against Korea Republic, at the Qatar National Convention Center (QNCC) in Doha, Qatar, 30 November 2022. JOSE SENA GOULAO/LUSA

O avançado André Silva negou hoje que a seleção portuguesa de futebol se sinta “descansada” por já ter assegurado a qualificação para os oitavos de final do Mundial2022, assegurando que o objetivo passa por vencer o Grupo H.

“Descansados, não estamos, porque esta é uma das maiores competições, se não mesmo a maior, a nível mundial. Estamos a competir com as melhores seleções e qualquer erro pode custar-nos caro. A passagem assegurada dá-nos uma segurança maior. O nosso primeiro objetivo era passar aos oitavos e agora é passar em primeiro”, disse, em conferência de imprensa.

Na antevisão ao jogo com a Coreia do Sul, o derradeiro no Grupo H, o jogador do Leipzig reforçou que a intenção de Portugal é fechar a fase de grupos no primeiro lugar, independentemente de esse objetivo ajudar ou não a evitar o Brasil (Grupo G) na próxima fase.

“O principal foco de todos na seleção portuguesa é ganhar sempre todos os jogos. Temos garantida a passagem aos oitavos, mas falta o primeiro lugar. Não estamos preocupados com outros grupos, só pensamos em ficar em primeiro no nosso”, vincou aos jornalistas, no centro de treinos de Al-Shahaniya.

Ainda sem qualquer minuto somado neste Campeonato do Mundo, André Silva, de 27 anos, admitiu que lhe “passa sempre pela cabeça ser titular”, o que até poderá acontecer já com a Coreia do Sul, na sexta-feira, tendo em conta que Fernando Santos deverá operar algumas alterações no ‘onze’.

“Todos os jogadores estão preparados e disponíveis, à exceção dos lesionados. [A titularidade] Cabe ao mister. Não sei se vai alterar ou não. Cabe-me dar o máximo e estar preparado para quando a oportunidade chegar”, referiu o jogador, que conta com 52 internacionalizações e 19 golos pela seleção A.

Questionado sobre as dúvidas que surgiram relativamente ao autor do primeiro golo ao Uruguai, se Bruno Fernandes, se Cristiano Ronaldo, o avançado luso respondeu de forma bem-disposta: “Até mo podiam ter atribuído a mim. No final, o que mais interessa é que foi golo de Portugal”.

 

Ronaldo falha treino de Portugal a dois dias do embate com sul-coreanos

Portugal prosseguiu hoje com a preparação para o jogo com a Coreia do Sul, o último da fase de grupos do Mundial2022 de futebol, num treino em que o capitão Cristiano Ronaldo não esteve presente.

Depois de na terça-feira ter contado apenas com 12 jogadores no relvado do centro de treinos de Al-Shahaniya, situado nos arredores de Doha, o selecionador luso, Fernando Santos, teve hoje à disposição um grupo mais alargado, mas esteve privado de Cristiano Ronaldo, que ficou a fazer trabalho específico de recuperação no ginásio.

Já o lateral esquerdo Nuno Mendes, o defesa Danilo e o médio Otávio, que constam no lote de indisponíveis, não subiram igualmente ao relvado para prosseguirem com a recuperação às respetivas lesões.

Nos primeiros 15 minutos abertos aos jornalistas, o grupo de jogadores de campo foi dividido em dois, com os titulares contra o Uruguai e Raphaël Guerreiro de um lado do campo e os restantes do outro, para a realização de exercícios com bola.

Os três guarda-redes Rui Patrício, Diogo Costa e José Sá fizeram trabalho especifico junto de uma das balizas.

Portugal venceu na segunda-feira o Uruguai por 2-0, com dois golos de Bruno Fernandes, e assegurou o apuramento para os oitavos de final, ocupando a liderança do Grupo H, com seis pontos, à frente do Gana, que tem três, enquanto os uruguaios e a Coreia do Sul têm ambos um.

A equipa das ‘quinas’ defronta na sexta-feira os sul-coreanos, treinados por Paulo Bento, na terceira e última jornada da fase de grupos, em jogo marcado para o Estádio Education City, em Doha, a partir das 16:00

 

Com Agência Lusa.

 

 

td-main-content-wrap
Article précédentArgentina, Polónia e ‘surpresa’ Austrália seguem para os ‘oitavos’
Article suivant… E, de repente, novas manifestações na poderosa China. Crónica