Autoridades francesas dizem que 11 pessoas desaparecidas num incêndio estarão mortas

Foto de abertura: arquivo Alfa

Autoridades francesas dizem que 11 pessoas desaparecidas num incêndio estarão mortas. Com agências, Lusa e jornais franceses.

« La préfecture évoque « 11 personnes potentiellement décédées », la Première ministre est attendue sur les lieux », informa o jornal Le Parisien

facebook sharing button
twitter sharing button
email sharing button
linkedin sharing button
whatsapp sharing buttonAs autoridades francesas declararam hoje que as 11 pessoas desaparecidas após o incêndio numa casa de férias para pessoas com deficiências na Alsácia, no leste de França, estão provavelmente mortas.

“Infelizmente, não há muitas dúvidas: todas essas pessoas estavam presentes na casa e não conseguiram sair” durante o incêndio, disse o secretário-geral do departamento do Alto Reno, Christophe Marot, no local do incidente.

As pessoas desaparecidas são um supervisor e 10 adultos com deficiências cognitivas ligeiras que estavam de férias nesta casa, acrescentou Marot.

O incêndio começou hoje por volta das 06:30 locais, numa casa de férias para pessoas com deficiências na cidade de Wintzenheim, na Alsácia, no departamento do Alto Reno.

A administração da região do Alto Reno declarou, num comunicado, que 17 pessoas foram retiradas do local, incluindo uma pessoa enviada para o hospital numa situação de “emergência relativa”.

O corpo de bombeiros destacou 76 elementos e quatro carros para combater o incêndio, assim como quatro ambulâncias para atender as vítimas. Quarenta polícias também foram deslocados para o local do incidente.

O fogo foi rapidamente controlado, mas mais da metade da casa ficou destruída, referiu o comunicado da administração da região do Alto Reno.

A meio da manhã, os bombeiros continuavam a trabalhar no local. O telhado da casa foi destruído pelas chamas e no primeiro andar é visível a estrutura de madeira carbonizada.

Um grupo de resgate com cães está presente no local. O edifício é um antigo celeiro que foi reformado para uma casa de 500 metros quadrados com dois andares e um sótão, segundo os bombeiros, que especificaram que o incêndio começou no térreo.

O Presidente de França, Emmanuel Macron, enviou as suas condolências às vítimas e aos seus familiares.

A primeira-ministra francesa, Elisabeth Borne, declarou também que se deslocaria ao local.

td-main-content-wrap
Article précédentPapa Francisco diz que Portugal mostrou que é possível alternativa à guerra
Article suivantBenfica vence FC Porto e conquista nona Supertaça