“Brasil precisa de solidariedade, não de sanções”. Amazónia: António Costa afasta-se de Macron

Publié le 23 août 2019

António Costa é contra ameaça de sanções europeias ou internacionais ao Brasil e diz: “O país precisa de solidariedade, não de sanções”. A oposição da França e da Irlanda ao acordo comercial entre a Europa e o Mercosul “é conhecida desde sempre porque querem defender a sua produção bovina”, afirma o primeiro-ministro. A tragédia dos incêndios na Amazónia não deve ser utilizada para “aumentar o número de problemas que existem nestas relações entre a Europa e o Brasil”, acrescenta António Costa.

O primeiro-ministro, António Costa, rejeita a ideia da França de sair do acordo comercial com o Mercosul por causa da vaga enorme de incêndios na Amazónia e a proposta da Irlanda de a UE suspender as importações de bovinos do Brasil.

“O Brasil precisa de solidariedade, não de sanções. O que nós precisamos é que haja intervenção para ajudar a salvar a Amazónia, não é aumentar o número de problemas que existem nestas relações entre a Europa e o Brasil”, afirmou António Costa aos jornalistas, durante uma visita à Fatacil, em Lagoa, no Algarve.

A oposição da França e da Irlanda ao acordo comercial entre a Europa e o Mercosul “é conhecida desde sempre”, afirma o primeiro-ministro, porque “querem defender a sua produção bovina”.

“Mercosul é um acordo comercial muito importante para a economia portuguesa, que esteve mais de 20 anos a ser negociado, em que finalmente houve um acordo, em julho (…). A tragédia não deve ser utilizada, por aqueles países que sempre se opuseram, para reabrir o tema”, alertou o primeiro-ministro português, lembrando a historial de relações fraternas entre Portugal e Brasil.

A questão dos incêndios da Amazónia, que está a concentrar as atenções em todo o mundo, deve merecer a solidariedade para com o povo brasileiro, defende António Costa, e não ser utilizada para um braço de ferro comercial.

“A Amazónia é um dos maiores pulmões do mundo, portanto, o que acontece na Amazónia diz respeito aos cidadãos de todo o mundo, é um problema global. Queria manifestar a nossa total solidariedade para com o povo brasileiro, com o Brasil, pela situação dramática que se está a viver. E devemos manifestar toda a disponibilidade de apoio que o Brasil entenda que precisa para enfrentar esta situação que nos tem que preocupar a todos. Agora, não podemos confundir o que está a acontecer na Amazónia com um acordo comercial muito importante”, frisou o primeiro-ministro.

António Costa acrescenta que o acordo é  “muito importante”, que não é apenas um compromisso comercial, mas que tem também uma “cláusula ambiental muito importante”.

O acordo Mercosul inclui regras de defesa e conservação da natureza e salvaguarda dos ecossistemas mas segundo o primeiro-ministro não deve ser posto em causa devido aos atuais graves incêndios.

(Ler mais sobre os incêndios na Amazónia e as tensões entre Bolsonaro e Macron em artigos relacionados, nesta página)


Rádio Alfa FM 98.6 Paris (On Air)

La radio de la lusophonie et des échanges interculturels de toute l'île de France

Piste actuelle
TITRE
ARTISTE

Background