Cidade francesa de Bagneux vai debater direitos da mulher na lusofonia

Publié le 6 mars 2018

Cidade francesa de Bagneux vai debater direitos da mulher na lusofonia

A cidade francesa de Bagneux, nos arredores de Paris, é palco, este sábado, de uma “Jornada de Reflexão sobre os Direitos da Mulher no Mundo Lusófono e em França”, organizada pela Associação Luso-Balneolaise.

ver os direitos das mulheres no universo lusófono, disse à Lusa a presidente da associação, Sónia Ribeiro.

“O objetivo é uma reflexão acerca dos direitos da mulher a nível lusófono e em França para chegarmos a conclusões para ajudar os países lusófonos que não têm os mesmos direitos que nós. Por exemplo, como fazer chegar o planeamento familiar onde não existe e tentar fazer uma campanha contra a mutilação sexual na Guiné-Bissau”, afirmou a dirigente associativa.

O programa conta com várias conferências que têm como fio condutor o livro “As Novas Cartas Portuguesas” (1972) das escritoras Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa.

“É uma obra que já tratava dos problemas todos da mulher antes da ditadura e que falava também das guerras coloniais. Falava da violência, do incesto, da emigração, do casamento precoce, da submissão aos pais e depois ao marido”, afirmou Sónia Ribeiro, que fez uma tese sobre “As Novas Cartas Portuguesas” na universidade Sorbonne Nouvelle e que dá aulas de português “de graça” na associação.

A primeira mesa-redonda intitula-se “A mulher na sociedade de hoje” e vai ter a participação de Luísa Semedo, conselheira das comunidades portuguesas, Nuno Gomes Garcia, escritor e historiador, Hélène Cilières, conselheira municipal de Bagneux, Sandra Lopes, presidente da associação de mulheres cabo-verdianas em França, e Tomas Tamele, membro da Associação de Moçambicanos e Amigos de Moçambique em França.

Na segunda mesa-redonda vão ser debatidas as “Vitórias Alcançadas”, com a participação de Douglas Cressieux, presidente da associação “Les Comptoirs de L’Inde”, Anna Martins, presidente da associação de lusodescendentes Cap Magellan, Eunice Brito, representante da associação cabo-verdiana em França “Cheda” e Cristina Semblano, conselheira municipal em Gentilly.

“Desafios para o Futuro” são o tema da última mesa-redonda, na qual vão intervir Inês Pereira, representante da associação franco-são-tomense “Soleil Brillant”, Nana Camara, representante da federação francesa “Grupo para a Abolição das Mutilações Sexuais” (GAMS), Douglas Cressieux, presidente da associação “Les Comptoirs de L’Inde” e as escritoras Altina Ribeiro e Sophie Dumoutet.

O programa conta, ainda, com a cantora franco-portuguesa Ora que vai cantar uma música sobre a mulher e com a projeção da curta-metragem “Ouvre ta Gueule” de Aelita Jacob e Daniel Alfarela.

No final, vai haver uma leitura poética, musical e teatralizada do livro “Quand Vous Lirez Ces Mots”, de Cristina Branco, com a cantora francesa Lizzie, cujo universo musical oscila entre folk e fado.

Entre os convidados, estão, ainda, os deputados eleitos pelo círculo da emigração Paulo Pisco e Carlos Gonçalves, a presidente da Câmara de Bagneux, Marie-Hélène Amiable, a deputada francesa Lauriane Rossi, o adido social do Consulado de Portugal em Paris, Joaquim do Rosário, e o vice-cônsul de Angola, Crisóstomo Catotola.

Hoje à noite, há, também, a apresentação da peça de teatro “Florbela- La Fleur de Rêve”, de Odette Branco. Alfa/Lusa.

 


Opinions des lecteurs

Laisser un commentaire


Rádio Alfa FM 98.6 Paris (On Air)

La radio de la lusophonie et des échanges interculturels de toute l'île de France

Piste actuelle
TITRE
ARTISTE

Background