Comemorações do 25 de Abril: Cavaco não vai à AR. Leia aqui: quem vai e não vai

Publié le 21 avril 2020

Comemorações do 25 de Abril: Cavaco não vai à AR

ANTÓNIO JOSÉ / LUSA

Cavaco Siva não irá às comemorações do 25 de Abril no Parlamento. Sem problemas de saúde, o ex-Presidente da República cumpre as regras de confinamento

Alfa/Expresso

Cavaco Silva já informou a Assembleia da República de que não irá estar presente nas comemorações do 25 de Abril. O gabinete do ex-Presidente da República confirmou ao Expresso que Cavaco declinou o convite.

Encontrando-se bem de saúde, o ex-Chefe de Estado apenas quererá cumprir as regras de confinamento a que o país está submetido.

Será, assim, o segundo ex-Presidente a faltar. Jorge Sampaio também não irá, neste caso por motivos de saúde. Quanto a Ramalho Eanes, já confirmou a presença mas deixou claro que apenas irá “por responsabilidade institucional” e apesar de “discordar da modalidade” das comemorações.

O Presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, que articulou com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a realização da cerimónia apesar de o país se encontrar em estado de emergência, defendeu em declarações ao Público que “Celebrar o 25 de Abril é dizer que não sairá desta crise qualquer alternativa antidemocrática”. Mas a polémica dividiu, pela primeira vez, a classe política em torno da comemoração da data.

O líder do CDS já disse que não irá. O líder do Chega é contra a cerimónia e diz que irá para a criticar. E mesmo entre os socialistas a questão não é pacífica – o ex-deputado João Soares já classificou a decisão de Ferro Rodrigues de “disparate”.

Entre os opinion makers, há quem defenda a cerimónia lembrando que o Parlamento tem continuado a reunir-se para aprovar leis e as sucessivas renovações do estado de emergência e que fechá-lo no 25 de Abril seria passar um sinal errado. Mas, em sentido contrário, há muitas vozes a criticarem o Presidente da Assembleia da República, sobretudo por ter decidido fazer as comemorações com convidados quando o país está obrigado a viver um confinamento que se prolonga até maio.

Habitualmente alargadas a cerca de 700 pessoas, as cerimónias no Parlamento terão, desta vez, pouco mais de 100 entre deputados e convidados, depois dos grupos parlamentares terem decidido limitar o número de representantes que terão na cerimónia e de os serviços da Assembleia terem reduzido o número de convidados.

Mas nem por isso escapam a uma forte contestação que já motivou abaixo assinados cruzados, contra e a favor. Com a divisão instalada no espaço público, o 25 de abril vai ser comemorado no Parlamento e Marcelo Rebelo de Sousa irá discursar.


Rádio Alfa FM 98.6 Paris (On Air)

La radio de la lusophonie et des échanges interculturels de toute l'île de France

Piste actuelle
TITRE
ARTISTE

Background