Costa e Macron: « coligação de progresso » depois das europeias

Embora em campos políticos diferentes, Costa e Macron salientam importância de uma « coligação de progresso » para pós-europeias

Costa e Macron salientam importância de uma coligação de progresso para pós-europeias

O primeiro-ministro português e o Presidente francês salientaram na segunda-feira à noite, no Palácio do Eliseu, a importância da criação de « uma coligação de progresso e futuro » após as eleições europeias, para reforçar o projeto europeu e travar os populismos e nacionalismos.

« Temos a ganhar se partilharmos este gosto que temos os dois pelo futuro da Europa nestas eleições e temos de construir, com outros colegas, por uma coligação de progresso e futuro para o próximo Parlamento Europeu, mas também para o próximo executivo europeu para juntos construirmos uma nova etapa do nosso projecto », disse o Presidente da República francesa, Emmanuel Macron, antes de jantar com António Costa no Palácio do Eliseu.

Ao lado de Macron, o primeiro-ministro português, António Costa, que já tinha falado à tarde, no BHV, onde decorre uma promoção de Portugal, na urgência da construção desta aliança para fazer face à extrema-direita, falou no mesmo tom.

« É uma semana decisiva para o nosso futuro. É a semana em que chamamos todos os cidadãos a participar nestas eleições, que são decisivas. Precisamos de construir uma grande coligação de democratas e progressistas », afirmou o chefe do Governo português.

Os dois políticos falaram das eleições e dos projetos para os próximos meses, depois das europeias do dia 26.

Antes deste encontro, o primeiro-ministro esteve nos armazéns BHV, onde Portugal tem um lugar de destaque até dia 26 de junho como país convidado, e teve depois uma reunião com Anne Hidalgo, presidente da Câmara de Paris. Esta foi acolher Costa à entrada do estabelecimento.

td-main-content-wrap
Article précédentAntónio Costa promove Portugal nos armazéns BHV, em Paris
Article suivantTribunal de recurso francês obriga a manter suportes de vida a Vincent Lambert