Covid-19. Hospitais saturados. Portugal pode transferir doentes para outros países. Situação difícil também em França

Covid-19/Portugal/França. Hospitais sob forte pressão.

Governo português “equaciona” transferir doentes para outros países

A ministra portuguesa da Saúde, Marta Temido, afirmou ontem, segunda-feira, que o governo está a “accionar todos os mecanismos” à sua disposição a nível internacional face à situação da pandemia, admitindo que já se equaciona a possibilidade de transferir doentes para outros países.

O objectivo é garantir a melhor assistência aos doentes de covid-19 numa altura em que Portugal continua o país com mais novos casos e mortes e tem as capacidades de diversos hospitais do país já sem capacidade para acolher mais pessoas com covid ou outras doenças.

Neste momento há em Portugal 6420 pessoas internadas em hospitais, 767 em cuidados intensivos.

 

Em França, também forte subida dos internados

Os hospitais franceses também estão sobre forte pressão. Mais de mil pessoas foram hospitalizadas em França nos dois últimos dias devido à covid-19. O número de pacientes infectados com o vírus SARS-CoV-2 em unidades de cuidados intensivos ultrapassou os três milhares pela primeira vez desde 9 de Dezembro.

Perante o aumento, um número crescente de especialistas apelou a um terceiro confinamento em França, mas diz-se que o presidente Emmanuel Macron está a hesitar e a tentar evitar a medida.

Macron espera que o recolher obrigatório às 18 horas, que entrou em vigor há 10 dias, seja suficiente para controlar o surto de novas infecções provocadas pelo aparecimento de variantes mais contagiosas do vírus.