Cristina Ferreira volta à TVI. Vai ganhar mais de 200 mil euros/mês. Transferência envolve 7 milhões de euros

Publié le 17 juillet 2020

Cristina Ferreira volta à TVI para ser acionista e diretora de entretenimento, SIC “lamenta a decisão abrupta e surpreendente”

ANA BAIÃO

“Trata-se de um regresso à casa mãe, com funções distintas e um projeto ambicioso ao qual era impossível dizer que não”, justifica a apresentadora. A SIC já reagiu e “informa que reserva todos os seus direitos em face desta situação”

 

Cristina Ferreira regressa à TVI como accionista e administradora: transferência envolve 7 milhões de euros

 

O regresso da apresentadora à “casa de origem”, agora como responsável pelo entretenimento e ficção e até dona de uma quota, acontece dois anos depois da sua saída. Cristina Ferreira só falou no assunto na SIC porque foi confrontada esta manhã com o rumor. Admitiu e apresentou a renúncia ao contrato.

 

Cristina Ferreira

Foto
Cristina Ferreira MIGUEL MANSO

Numa decisão que a SIC disse ser “unilateral”, “abrupta e surpreendente”, Cristina Ferreira anunciou esta sexta-feira a saída da estação para regressar à TVI, onde, além de assumir funções como diretora de entretenimento e ficção, deve ainda tornar-se accionista da Media Capital (a dona do canal de Queluz). O regresso também já tem data marcada: 1 de setembro.

A mudança foi confirmada ao final da tarde desta sexta-feira pela apresentadora através de um comunicado enviado às redações pela sua agência. “Trata-se de um regresso à casa mãe, com funções distintas e um projeto ambicioso ao qual era impossível dizer que não. É uma escolha conduzida pelo afecto com a firme vontade de contribuir para recolocar a TVI no coração de todos os portugueses”, diz Cristina Ferreira. “Neste momento de saída, não posso deixar de agradecer à SIC, à sua administração, a oportunidade que me foi concedida e a possibilidade de trabalhar com profissionais de exceção. O meu muito obrigada a todos. A SIC é uma estação de televisão de referência, onde fui muito bem acolhida e para a qual formulo votos de maior sucesso profissional para o futuro”, pode ainda ler-se na nota.

Pouco depois, também a SIC divulgou um comunicado em que refere a desilusão com a decisão de Cristina Ferreira, que põe “termo ao contrato que a vinculava até 30 de novembro de 2022”. “A SIC lamenta a decisão abrupta e surpreendente, mas apesar da desilusão, quer agradecer o trabalho de Cristina Ferreira desenvolvido ao longo deste curto mas intenso período, no seio de uma equipa vencedora, que continuará a empenhar o seu talento e profissionalismo para merecer a confiança do público”, lê-se na nota. “A SIC informa ainda que reserva todos os seus direitos em face desta situação.”

Também a Media Capital deu entretanto conhecimento do acordo com Cristina Ferreira para dirigir o departamento de entretenimento e ficção da TVI. “Este regresso à sua casa de sempre enche-nos de satisfação. Cristina Ferreira é querida dos portugueses e esta contratação reforça a estratégia do Grupo Media Capital de estar mais próximo das suas audiências, enriquecendo as áreas de Entretenimento e de Ficção do Canal”, disse em comunicado Manuel Alves Monteiro, administrador-delegado do grupo Media Capital, que confirmou ainda que a apresentadora “manifestou já junto da Prisa a intenção de adquirir uma participação no capital social da empresa”. “A concretizar-se, esse facto reforçará a ligação de Cristina ao Grupo e dará um significado ainda mais profundo a este regresso à TVI”, acrescentou.

O regresso de Cristina Ferreira à TVI aconteceu quase dois anos depois de a apresentadora ter deixado o canal de Queluz e ter assinado contrato com a SIC. O anúncio foi feito a 22 de agosto de 2018 e era então a maior transferência da história da televisão portuguesa. Além de assumir a condução de “O Programa da Cristina”, era consultora executiva da direção-geral de entretenimento do canal, liderada por Daniel Oliveira.

Antes, tinha estado desde 2004 à frente das manhãs da TVI ao lado de Manuel Luís Goucha. Cristina Ferreira encontrava-se quase no final do contrato com a estação de Queluz quando a SIC iniciou uma abordagem, tendo sido criadas condições para um entendimento.

Marqué comme

Rádio Alfa FM 98.6 Paris (On Air)

La radio de la lusophonie et des échanges interculturels de toute l'île de France

Piste actuelle
TITRE
ARTISTE

Background