Extrema-direita. Deputadas e ativistas receberam ameaças para « deixarem » Portugal. PJ investiga

Alfa
A polícia Judiciária portuguesa está a investigar uma escalada de extrema-direita mais radical em Portugal depois de uma dezena de pessoas, deputadas e ativistas anti-racistas, terem recebido ameaças e terem sido intimadas a « abandonar o território nacional ».
As deputadas Beatriz Gomes Dias, Mariana Mortágua e Joacine Katar Moreira figuram entre as destinatárias da mensagem enviada via mail pela extrema-direita radical portuguesa.
Estas ameaças surgem depois de uma estranha “parada Ku Klux Klan” à porta do SOS Racismo, em Lisboa, onde um grupo de nacionalistas pôs máscaras brancas no rosto e muniu-se de tochas para protestar contra o “racismo anti-nacional” e homenagear “polícias mortos em serviço”.

 

extremadireita,racismo,eua,sociedade,america,

Na foto: a fachada da sede do SOS Racismo, em Lisboa, que foi vandalizada na noite de 17 para 18 de Julho

td-main-content-wrap
Article précédentLiga dos Campeões/Lisboa. PSG sofre mas vence (2-1) e passa às meias finais
Article suivantPeregrinação internacional de agosto termina hoje no Santuário de Fátima