Festival de Berlim começa hoje com curta-metragem portuguesa em competição por Urso de Ouro

Internationale Filmfestspiele Berlin

A 69ª edição do Festival de Cinema de Berlim arranca hoje, com “Past Perfect”, do português Jorge Jácome, a competir pelo Urso de Ouro de melhor curta-metragem e com outros filmes e uma série portuguesa incluídos na programação.

“Past Perfect”, que vai ter a sua estreia mundial no festival, estará em competição pelo galardão atribuído em 2012 a João Salaviza, em 2016 a Leonor Teles e em 2017 a Diogo Costa Amarante.

O filme é uma « espécie de arqueologia apocalíptica » para entender a origem da melancolia, de acordo com o realizador em declarações à Lusa. “Past Perfect” deriva da peça de teatro « Antes », de Pedro Penim, na qual Jorge Jácome tinha trabalhado a componente visual.

O realizador reescreveu o texto original, uma conversa entre um dinossauro e um psicanalista, adaptando-o às suas interrogações pessoais e ao contexto cinematográfico.

No programa paralelo do festival de Berlim serão exibidos « A portuguesa », de Rita Azevedo Gomes, um filme de época que é uma adaptação de um conto de Robert Musil, com argumento de Agustina Bessa-Luís e de Rita Azevedo Gomes, e « Serpentário », a primeira longa-metragem de Carlos Conceição, sobre « um rapaz que vagueia por uma paisagem africana pós-catástrofe, em busca do fantasma da sua mãe ».

Além disso, “Serpentário” irá competir, com outros 15 filmes, no concurso de primeiras longas-metragens do festival.

No programa paralelo Forum, mas no Forum Expanded, serão exibidas as produções portuguesas “Fordlandia Malaise”, de Susana Sousa Dias, e “A Story from Africa”, de Billy Woodberry.

No European Film Market, um mercado de cinema e audiovisual que acontece durante o festival, será exibida a série de televisão portuguesa “Sul”, que deverá estrear-se este ano na RTP.

Do tipo policial, com dez episódios, a série realizada por Ivo M. Ferreira decorre em Lisboa, em plena crise financeira, e conta no elenco com, entre outros, Adriano Luz, Ivo Canelas, Margarida Vila-Nova, Jani Zhao e Afonso Pimentel.

Edgar Medina, Rui Cardoso Martins e Guilherme Mendonça assinam o argumento.

A série, produzida pela Arquipélago Filmes, foi apresentada no ano passado no mercado de coproduções do festival de Berlim.

Além disso, o projeto “Aurora”, de João Vieira Torres, será exibido no DOC Station do programa paralelo Berlinale Talents, no qual participam também a distribuidora e programadora Susana Santos Rodrigues, o ator Mauro Soares e o realizador Gonçalo Almeida.

Alfa/Lusa.

td-main-content-wrap
Article précédentCarlos Queiroz vai comandar seleção colombiana
Article suivantMariza faz digressão europeia até abril, com passagem por Paris