Intenção de emigrar atingiu em 2019 o valor mais baixo da década

Publié le 13 janvier 2020

Intenção de emigrar atingiu em 2019 o valor mais baixo da década

O retalho assumiu-se no ano passado como a área em que mais profissionais querem ir trabalhar no estrangeiro, seguindo-se banca e seguros e as ciências da vida.

Alfa/DN

Adisponibilidade dos portugueses para trabalhar no estrangeiro atingiu, no ano passado, o valor mais baixo da década. De acordo com o Guia do Mercado 2020 da Hays Portugal, empresa de recrutamento de profissionais especializados, apenas 35% dos profissionais inquiridos manifestaram interesse em ir trabalhar para fora – uma diferença de 28,6 pontos abaixo da média dos últimos dez anos.

A tendência dos dois anos anteriores – 2017 e 2018 estavam nos 37% – em nada se compara com o período da crise, entre 2010 e 2016, em que a intenção de emigrar à procura de melhores condições de trabalho registava uma média de 75%. A média da década situa-se agora nos 63,4%, graças à queda dos últimos três anos.

Saíram do país, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), pouco mais de 81 mil pessoas em cada um dos anos de 2018 e 2017, dos quais 50 mil emigraram temporariamente. Nos anos anteriores, entre 2011 e 2016, a média total de pessoas que foram viver para o estrangeiro foi de 114 mil.

Continue a ler em dn.pt


Rádio Alfa FM 98.6 Paris (On Air)

La radio de la lusophonie et des échanges interculturels de toute l'île de France

Piste actuelle
TITRE
ARTISTE

Background