João Almeida foi terceiro na Volta à Catalunha conquistada por Primoz Roglic

Foto. facebook.com/joaoalmeidaatleta (Foto Ilustração).

O ciclista português João Almeida (UAE Emirates) terminou na terceira posição a Volta à Catalunha, ganha pelo esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma), que conclui as sete etapas com seis segundos de vantagem sobre o belga Remco Evenepoel (Soudal-Quick Step).

 

Roglic, de 33 anos, liderou a competição desde o primeiro dia, fechando com o tempo final de 28:19.10 horas, menos seis segundos que Evenepoel, e menos dois minutos e 11 segundos do que o português.

Nos 136 quilómetros da etapa de hoje, disputada nas ruas de Barcelona e com seis subidas à colina de Montjuic, Roglic perdeu apenas quatro dos 10 segundos de vantagem que o separavam do belga à partida.

Evenepoel acabou por se impor no ‘sprint’ final, terminando com 2:59.24 horas, imediatamente à frente de Roglic, que conseguiu o seu primeiro triunfo na Volta à Catalunha, duas semanas depois de ter vencido o Tirreno-Adriático, prova na qual João Almeida foi segundo.

Hoje, Almeida foi 21º na etapa, a 58 segundos do vencedor, enquanto Ivo Oliveira, também da UAE Emirates, cruzou a meta no 128º posto, a 11.39 minutos do belga, fechando a competição na 130ª posição, a 1:33.08 de Roglic.

“Foram sete dias difíceis, mas eu tive pernas, estou feliz por acrescentar o nome à lista de vencedores desta prova histórica”, afirmou Roglic, que voltará a ‘bater-se’ com o belga, campeão do mundo de fundo, entre 06 e 28 de maio.

Remco Evenepoel, que venceu a classificação da montanha e da juventude, disse estar consciente de que “seria difícil vencer”, mas acrescentou: “Foi uma boa batalha, estou feliz com a minha semana”.

Orluis Aular conquista Volta ao Alentejo pelo segundo ano consecutivo e faz história

O venezuelano Orluis Aular (Caja Rural) tornou-se hoje no primeiro ciclista a vencer por duas vezes consecutivas a Volta ao Alentejo, ao ser segundo na última etapa da 40.ª edição, ganha pelo compatriota Leangel Linarez (Tavfer-Ovos Matinados-Mortágua).

Numa ‘Alentejana’ decidida pelas bonificações, Aular, de 26 anos, defendeu com sucesso o título de campeão, conquistando a geral com 17 segundos de vantagem sobre o colombiano Adrián Bustamante (Kelly-Simoldes-UDO) e o neerlandês Alex Molenaar (Electro Hiper Europa), respetivamente segundo e terceiro.

O campeão venezuelano de fundo e contrarrelógio é o segundo ciclista a vencer por duas vezes a prova alentejana, depois do espanhol Carlos Barbero (2014 e 2017), mas o primeiro a fazê-lo consecutivamente.

 

Com Agência Lusa.

td-main-content-wrap
Article précédentEuro2024: Portugal goleia no Luxemburgo e isola-se na liderança do Grupo J
Article suivantRepressão das manifestações em França alvo de críticas, mesmo em instâncias europeias. Opinião