Covid-19. Morreu Carlos Vieira, o ciclista-bombeiro de Leiria aos 68 anos

Carlos Vieira, o « bombeiro-ciclista » que bateu o recorde do mundo de resistência em bicicleta, morreu esta terça-feira devido a complicações resultantes da Covid-19 depois de ter sido hospitalizado.

Carlos Vieira, de 68 anos, estava internado há cinco dias no Hospital Santo André, em Leiria, depois de se ter sentido subitamente cansado. A situação foi revelada numa das suas publicações no Facebook, dia 12, em que dava a entender ter acusado positivo à covid-19 e pedia forças para “vencer esta terrível maratona”.

Segundo um familiar, o ciclista e bombeiro estava debilitado por um quadro clínico que o tinha obrigado a várias intervenções nos últimos tempos, não tendo resistido ao contágio do novo coronavírus responsável pela pandemia de covid-19.

José Oliveira antigo presidente da Associação ‘União Desportiva Ibérica do Pléssis-Trévise’ na região de Paris e amigo pessoal do malogrado ciclista falou esta tarde à Rádio Alfa confessando estar ‘muito chocado’ com o falecimento de um ‘bom amigo’.

 

 

Carlos Vieira ganhou fama em 1983, ao bater o recorde do mundo de resistência em bicicleta: durante 191 horas pedalou sem parar, perfazendo quase três mil quilómetros no antigo Estádio Municipal de Leiria.

Em 1990 Carlos Vieira fixou novo recorde do Guinness de resistência em bicicleta, mas sobre rolos, marca realizada em New Jersey, nos Estados Unidos da América.

Novamente em Leiria, em 2014, pedalou 15 horas e 14 minutos sobre rolos em cima de um carro de bombeiros e, em 2018, garantiu novo recorde, guiando a bicicleta durante oito horas apenas com uma mão.

Religioso convicto, Carlos Vieira realizou ainda ligações entre Leiria e o Vaticano de bicicleta, sendo recebido pelos papas João Paulo II e Francisco.

Efetuou também a ligação a várias cidades geminadas com o Município de Leiria, como Olivença, Saint-Maur-des-Fossés, Quint-Fonsegrives e Rheine, em bicicleta.

Enquanto ciclista de estrada, competiu por vários clubes, tendo representado ao longo da carreira o FC Alverca, Sporting Clube de Portugal, Flores do Lis, GD Cela, Bairro dos Anjos, Núcleo Sportinguista de Leiria, Casa do Benfica de Leiria e União de Ciclismo de Leiria.

Em nota hoje divulgada, o município de Leiria manifesta “profundo pesar” pela morte de Carlos Vieira. O presidente da autarquia considera que o concelho fica “mais pobre com a partida de um membro muito querido”.

“Carlos Vieira foi um cidadão exemplar e um grande embaixador de Leiria. Seja como bombeiro, seja como grande campeão que era, projetou, como poucos, a imagem de Leiria por todo o mundo. Onde quer que fosse, Carlos Vieira falava sempre com grande orgulho da sua cidade, Leiria”, afirma Gonçalo Lopes.

 

Com Agência Lusa.