Primeiro de maio de alta tensão em Paris

Publié le 1 mai 2019

Governo francês decretou medidas excecionais de segurança para as comemorações do primeiro de maio, em Paris

CHRISTOPHE PETIT TESSON/EPA

Alfa/Expresso. Por Daniel Ribeiro

Os alertas oficiais contra a eventual violência – segundo as autoridades, grupos radicais anarquistas e outros ultras ligados às fações mais radicais dos “coletes amarelos” desejam provocar um dia de “caos e apocalipse” – foram de tal forma fortes que alguns analistas até chegaram a dizer que poderemos estar perante uma “encenação voluntária”.

Esta “encenação alarmista” teria como objetivo, para o Governo, desmobilizar os potenciais manifestantes mais moderados.

Os sindicatos vão desfilar em conjunto com os “coletes amarelos” e todos os comércios foram aconselhados a fechar e a protegerem as suas montras e fachadas entre as Praças de Montparnasse e de Italie, por onde passará o desfile principal.

Diversas estações do metropolitano e linhas de autocarro foram encerradas e foram proibidas concentrações de pessoas em diversas áreas da capital – designadamente junto à universidade da Sorbonne, e numa vasta zona dos Campos Elísios, da Concórdia, bem como junto a locais simbólicos institucionais como o Palácio do Eliseu, diversos ministérios e nos arredores da Assembleia Nacional.

Sindicatos e “coletes” querem unir esforços para obrigarem o Presidente Emmanuel a ceder mais às reivindicações do que já fez até agora (no total, anunciou medidas num valor total de mais de 20 mil milhões de euros) depois de cinco meses e meio de manifestações marcadas frequentemente por extrema violência.

7400 agentes das forças da ordem foram mobilizados para garantir a segurança neste dia, só em Paris.

Os controlos preventivos, com revistas de sacos, de malas de carros e de autocarros começaram desde ontem em Paris e nos arredores, incluindo nas estações dos caminhos de ferro. Agentes retiraram também do trajeto da manifestação oficial tudo o que poderia servir de “arma” aos manifestantes, como pedras soltas, materiais de estaleiros de obras nas ruas e em prédios e mesmo bicicletas e motos. Os residentes dessas zonas foram aconselhados a fecharem-se nas suas casas e a não deixarem automóveis nas ruas.

Diversas pessoas foram presas ontem e já esta manhã por trazerem consigo objetos que poderiam servir de armas em ataques contra a polícia e também por trazerem consigo máscaras e óculos ou por terem sido identificados e registados como violentos em manifestações anteriores.

Muitos “coletes” e setores esquerdistas, alguns ligados aos Black Blok querem que este seja um “primeiro maio histórico”, segundo as autoridades.

A manifestação do mesmo dia, no ano passado, decorreu com graves confrontos na cidade e, depois disso, os desfiles dos “coletes” foram quase sempre marcados por grande violência. (Com o de hoje, os “coletes amarelos” vão marchar nas ruas pela 25ª vez desde que o movimento eclodiu, a 17 de novembro do ano passado).

O ministro do Interior, Christophe Castaner, disse saber que elementos “ultraviolentos” se vão tentar infiltrar nas manifestações para provocarem “cenas de caos” em Paris.


Rádio Alfa FM 98.6 Paris (On Air)

La radio de la lusophonie et des échanges interculturels de toute l'île de France

Piste actuelle
TITRE
ARTISTE

Background