Segunda edição do Fórum da Paz arranca hoje em Paris

Segunda edição do Fórum da Paz arranca hoje em Paris

Segunda edição do Fórum da Paz arranca hoje em Paris

(António Guterres esteve ontem à noite reunido com Emmanuel Macron no Eliseu).
Alfa/ com Lusa.
O Fórum da Paz de Paris inicia hoje uma reunião de dois dias em que 27 chefes de Estado e de Governo e responsáveis de organizações internacionais vão debater temas como paz, segurança, ambiente e novas tecnologias.

A primeira edição deste fórum realizou-se em 2018, assinalando o 100.º aniversário do Armistício da I Guerra Mundial, com o apoio do Presidente francês, Emmanuel Macron, e este ano a iniciativa volta a receber chefes de Estado de todo o Mundo, assim como organizações internacionais que trabalham no terreno para executar soluções inovadoras para a paz, segundo a organização.

Nos dois dias vão passar por Paris personalidades como os presidentes da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, da República Centro-Africana, Faustin-Archange Touadéra, ou o vice-Presidente chinês, Wang Qishan.

Dos países lusófonos estarão presentes a ministra da Cultura angolana, Carolina Cerqueira, e o chefe da diplomacia cabo-verdiana, Luís Filipe Tavares.

Segunda-feira, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, discursou numa sessão reservada aos participantes de alto nível.

Hoje, na abertura formal dos trabalhos estão previstas intervenções do anfitrião, o Presidente francês Emmanuel Mácron, e da presidente eleita da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Os debates vão desde o movimento dos « coletes amarelos », com a participação de Ingrid Levavasseur, uma das figuras do movimento, até à resposta ao tráfico de droga, a restituição da arte africana aos seus países de origem, o futuro do comércio mundial ou os movimentos anti-globalização.

A edição deste ano do Fórum de Paz voltou também a distinguir projetos em todo o mundo para a proteção da paz e desenvolvimento sustentável.

td-main-content-wrap
Article précédentMarcelo Rebelo de Sousa e João Lourenço encontraram-se em Roma
Article suivantHá sete meses que quase não chove no Algarve e a seca é extrema