Vitória SC e Benfica empatam em Guimarães (2-2)

Vitoria de Guimaraes` Tiago Silva (C) in action against Benfica`s Di Maria (L) during their I League soccer match held in Afonso Henriques stadium in Guimaraes, Portugal, 11 February 2024. HUGO DELGADO/LUSA

O Benfica ‘arrancou’ hoje um empate 2-2 em casa do Vitória SC, em jogo da 21ª jornada da I Liga de futebol, fechando a jornada igualado com o Sporting na frente do campeonato.

Num relvado muito difícil devido à forte chuva, os vimaranenses, que somaram o quinto jogo consecutivo sem perder no seu reduto, adiantaram-se aos 35 minutos, através de Tiago Silva, na conversão de uma grande penalidade, mas o Benfica, que viu interrompido um ciclo de sete vitórias consecutivas, empatou cinco minutos depois, por Rafa Silva.

O Vitória voltou para a frente aos 61 minutos, por intermédio de André Silva, mas os ‘encarnados’, que ficaram com mais um elemento em campo a partir dos 64, devido à expulsão com vermelho direto de Borevkovic, ainda salvaram a derrota, quando Arthur Cabral, aos 90, igualou a contenda.

Com este empate, o Benfica fecha a jornada na frente da classificação, com 52 pontos, os mesmos do Sporting, que hoje goleou 5-0 na receção ao Sporting de Braga e tem menos um encontro disputado, enquanto o Vitória é quinto, com os mesmos 40 pontos dos bracarenses, que ocupam o quarto posto.

 

Resultados da 21ª jornada da I Liga portuguesa de futebol:

– Sexta-feira, 09 fev:

Estrela da Amadora – Portimonense, 3-0 (3-0 ao intervalo)

 

– Sábado, 10 fev:

Farense – Famalicão, 1-1 (0-1)

Moreirense – Desportivo de Chaves, 1-0 (0-0)

Boavista – Estoril Praia, 2-1 (2-0)

 

– Domingo, 11 fev:

Rio Ave – Casa Pia, 1-0 (0-0)

Sporting – Sporting de Braga, 5-0 (2-0)

Vitória de Guimarães – Benfica, 2-2 (1-1)

 

– Segunda-feira, 12 fev:

Arouca – FC Porto, 21:15

 

– Terça-feira, 13 fev:

Gil Vicente – Vizela, 16:30

 

Com Agência Lusa.

Article précédentCAN2023: Nigéria de José Peseiro perde final
Article suivantComo nasceu e foi gravada em França « Grândola Vila Morena » em 1971 – Francisco Fanhais, entrevista