25 de abril. « Grândola vila morena », a canção que se tornou o hino da « revolução dos cravos ». Com letra

A canção de José Afonso (Zeca Afonso), que se tornou no símbolo da liberdade em Portugal:

Letra (com tradução em francês)

Grândola vila morena
Grândola ville brune
Terra da fraternidade
Terre de fraternité
O povo é quem mais ordena
Le peuple est celui qui commande le plus
Dentro de ti ó cidade
En toi, cité

Dentro de ti ó cidade
En toi cité
O povo é quem mais ordena
Le peuple est celui qui commande le plus
Terra da fraternidade
Terre de fraternité
Grândola vila morena
Grândola ville brune

Em cada esquina um amigo
A chaque côté un ami
Em cada rosto igualdade
A chaque face, l’égalité
Grândola vila morena
Grândola ville brune
Terra da fraternidade
Terre de fraternité

Terra da fraternidade
Terre de fraternité
Grândola vila morena
Grândola ville brune
Em cada rosto igualdade
A chaque face l’égalité
O povo é quem mais ordena
Le peuple est celui qui commande le plus

À sombra de uma azinheira
A l’ombre d’un chêne vert
Que já não sabia a idade
Qui ne connait pas son âge
Jurei ter por companheira
J’ai juré d’avoir pour compagne
Grândola a tua vontade
Grândola, ta volonté

Grândola a tua vontade
Grândola, ta volonté
Jurei ter por companheira
J’ai juré d’avoir pour compagne
À sombra de uma azinheira
A l’ombre d’un chêne vert
Que já não sabia a idade
Qui ne connais pas son âge

Article précédentO 25 de Abril mais estranho de sempre. AR comemora só com 46 deputados. Reportagem/Expresso
Article suivant« Futuro Suspenso » é o novo trabalho de Mk Nocivo